USA

  09/06
 

Viajar é uma das coisas mais deliciosas do mundo. A prova de que todos gostam de desbravar o mundo é que, quando perguntamos para alguém “o que você faria se fosse milionário?”, geralmente ouvimos “viajaria pelo mundo”. Porém, não precisamos abandonar tudo e vender a casa para fazer isso. De pouquinho em pouquinho, podemos ir viajando e conhecendo cenários maravilhosos. E já que é por etapas, aqui vai uma lista de dez lugares para conhecer antes dos 30 anos.

Não, calma. Ninguém aqui está dizendo que não podemos viajar depois dos 30. A questão é que a idade marca uma passagem importante para muitas pessoas, e nada melhor do que essas listinhas para impor algumas metas motivantes.

VLIFESTYLE - 10 LUGARES PARA CONHECER ANTES DOS 30

01. Barcelona – Espanha

Barcelona

02. Rio de Janeiro – Brasil

Rio de Janeiro - cidades brasileiras mais visitadas

03. Machu Picchu – Peru

Machu Picchu

04. Las Vegas – Estados Unidos

Las Vegas

05. Cancún – México

Cancun

06. Gold Coast – Austrália

Gold Coast

07. Amsterdã – Holanda

Amsterdan

08. Londres – Reino Unido

Londres VLIFESTYLE

09. Dublin – Irlanda

Dublin

10. Phi Phi Island – Tailândia

Phi Phi Island - Thailand

 







  03/03
 

Os Estados Unidos estão no topo da preferência de muitos jovens que decidem fazer intercâmbio. Por ser um país de grande extensão territorial, há diversas culturas, paisagens e sotaques para serem explorados. Porém, o Texas (especialmente Austin) talvez não seja o primeiro destino a ser lembrado pelos viajantes.

O segundo maior estado norte-americano em tamanho (maior entre os 48 estados continentais) e também com a segunda maior população normalmente é lembrado por cowboys e cenas de faroeste. Mas a estudante de Jornalismo Carolina Serrano afirma que não é bem assim. A jovem fez intercâmbio em Austin e contou um pouco dessa experiência pra gente.

next stop - Austin

País: Estados Unidos.

Cidade que morou: Austin, Texas.

Documentação exigida: Passaporte e visto de estudante americano.

Quanto tempo ficou? 10 meses.

Qual idade tinha? 16 anos.

Qual objetivo da viagem? Conhecer e vivenciar a cultura americana, além de conhecer pessoas e adquirir fluência na língua inglesa.

Como foi o curso? Estudei na escola de ensino médio Jack C.Hays High School durante um ano letivo. Cursei quatro matérias obrigatórias exigidas pelo MEC (álgebra, literatura inglesa, história americana e física) e algumas matérias extra curriculares como fotografia, culinária, espanhol, dança e teenleadership. O que mais me chamou atenção, além da estrutura da escola pública americana, foi a oportunidade de escolher matérias que eu desejava estudar e que seria impossível com a grade curricular fixa e obrigatória que existe no Brasil.

Por que escolheu esse destino? Escolhi os Estados Unidos pois sempre tive interesse em conhecer e entender a cultura americana.

Trabalhou? Se sim, como foi? Fiz alguns trabalhos voluntários pela própria agencia de intercâmbio, a CCI Greenheart, o que me ajudou a conhecer novas pessoas e a ter contato com diferentes culturas.

Qual época do ano foi? De agosto a junho, que é o período do ano letivo americano.

Cidades que visitou: Visitei algumas cidades no Texas como San Antonio, Dallas, San Marcos, South Padre Island entre outras. E também visitei Oklahoma City, Nova Iorque, Los Angeles e São Francisco.

Viajou em grupo? Não.

Que tipo de hospedagem utilizou? Fiquei hospedada na casa de uma família americana.

Como organizou a viagem? Organizei a viagem com a ajuda dos meus pais e a agência de intercâmbio CI (Central de Intercambio) em Campinas.

Como era a alimentação? Não acho que seja impossível ter uma alimentação saudável nos Estados Unidos, mas normalmente a base da alimentação americana são produtos prontos e fast food. É uma alimentação prática (e gostosa), porém rica em sódio e carboidratos. Ganhei 12kg nos 10 meses que morei lá e perdi esses quilos em menos de três meses no Brasil.

Como foi o relacionamento com as pessoas locais? Me relacionei não só com americanos, mas também com muitos mexicanos, que são grande parte da população texana. Tive um relacionamento muito bom com a maioria das pessoas que conheci. É muito interessante tentar entender modos de pensar tão diferentes.

O que mais gostou? Vivendo em Austin, a capital da música, é impossível não se apaixonar pelos milhares de shows e festivais musicais que a cidade proporciona, além de diversas atividades ao ar livre.

O que decepcionou? Muitos intercambistas criam a ilusão de que a família hospedeira será como uma “segunda família”, o que geralmente não acontece. Porém, não sei se devo considerar isso uma decepção já que ter problemas com host family é muito mais normal do que se possa imaginar.

O que surpreendeu? O estado do Texas de maneira geral me surpreendeu. Acredito que não só eu, mas grande parte dos brasileiros têm certo preconceito com o estado. No programa de intercâmbio que fiz eu só pude escolher o país para onde eu desejava ir, o estado e a cidade dependeriam da faília que me escolhesse. Quando recebi a notícia de que meu intercâmbio seria no Texas, a princípio, fiquei decepcionada. Hoje, tenho certeza de que não poderia ter ido para um lugar melhor.

Qual lugar um turista tem que visitar? Austin possui vários pontos turísticos e festivais famosos também. Os meus preferidos são sem dúvidas o Lady Bird Lake, que é um lago no centro da cidade onde amigos e familiares se reúnem para andar de caíque, canoa ou stand up paddle. E o festival SXSW que acontece anualmente em março e junta cinema, música, conferências e debates na semana mais esperada por todos na cidade e região.

Quanto gastou em média? Além do valor do intercâmbio, meus pais costumavam me enviar uma media de 400 dólares por mês.

Voltaria? Com certeza, pretendo voltar nos próximos anos.







  10/02
 

Bom dia! O Next Stop desta semana está mais do que especial! Luana Costa, mais conhecida como Lubb, fez intercâmbio em Santa Barbara, Estados Unidos, e contou um pouco dessa experiência. Confesso que essa entrevista mexeu comigo porque eu e ela fomos colegas lá na California. Já aviso que estou em algumas fotos, com 7 kg a mais!

santa barbara

País: Estados Unidos

Cidade que morou: Santa Barbara

Documentação exigida: Passaporte, I-20 e visto de estudante.

Qual idade tinha? 17 anos.

Quanto tempo ficou? 4 meses.

Qual objetivo da viagem? Estudo e passeio.

Como foi o curso? Estudei na EF School. Achei o curso muito bom!

Por que escolheu esse destino? Estava em dúvida entre Estados Unidos (Califórnia) e Canadá, mas quando comecei a ver as fotos escolhi a Califórnia rapidinho. E a cidade escolhi por não ser muito grande (sempre morei em cidade pequena) e também porque achei linda.

Trabalhou? Não.

Qual época do ano foi? Cheguei dia 5 de janeiro de 2012.

Conheceu outras cidades nesse país? Sim: San Francisco, Orange, Los Angeles e Las Vegas.

Viajou em grupo? Fui sozinha, mas lá viajávamos em grupo.

Que tipo de hospedagem utilizou? Casa de família.

Como organizou a viagem? Sempre quis ir, então um dia comecei a pesquisar, escolhi o destino e mostrei para meus pais com tudo pronto. Então fui atrás de visto e de toda a documentação necessária.

Como era a alimentação? No começo estranhei. Mas depois gostava de tudo e acabei voltando com 10 kg a mais! Porém sentia muita saudade de carne, churrasco, feijão e arroz.. comida de casa mesmo.

Como foi o relacionamento com as pessoas locais? Ótimas pessoas. Por Santa Barbara ser uma cidade pequena, os vizinhos e comerciantes me conheciam e cumprimentavam.. sempre muito gentis.

O que mais gostou? Dos lugares que conheci e dos amigos que fiz.

O que menos gostou? Acabou muito rápido.

O que decepcionou? A casa de família não era bem o esperava.

O que surpreendeu? A hospitalidade da cidade.

Qual lugar um turista tem que visitar? Conheci muitos lugares lindos. Em San Francisco tem que visitar a Golden Gate e em Los Angeles o famoso letreiro de Hollywood.

Voltaria? Com certeza!

Este slideshow necessita de JavaScript.







  23/09
 

O Next Stop de hoje é sobre turismo em New York, uma das cidades mais visitadas do mundo. Entrevistei a estudante de Engenharia Civil Rafaella Klaus, que deu várias dicas bacanas sobre a cidade. Confira abaixo:

Cidade e país: New York, Estados Unidos

Quanto tempo ficou: 15 dias

Qual época do ano foi: Julho

Que idade tinha: 20 anos

Qual objetivo da viagem: Turismo

Quais são os documentos necessários: Como tenho passaporte italiano foi necessário apenas a emissão do ESTA (uma autorização válida por 2 anos que custa uma taxa de 10 dólares que você paga no site mesmo)

Viajou sozinha ou em grupo: Em dupla, com a minha irmã Daniella

Quanto gastou em média: R$ 15.000,00 das duas (Passagens, Hotel, Refeições baratas, passeios, transporte, só não inclui algumas compras como eletrônicos que foram pagos no cartão)

Que tipo de hospedagem utilizou e como foi: Optamos por ficar em hotel, uma vez que as passagens foram compradas por agência aproveitamos o engate da CVC. Mas não foi a melhor ideia, pois tivemos problemas. A agência reservou hotel até um dia antes da viagem ou seja não tínhamos onde dormir na véspera da viagem. Por sorte, conseguimos por conta própria alterar a passagem já que o hotel que ficamos Radisson (muito bom e bem localizado) não tinha mais vaga. Não tínhamos conhecimento de hostel nos EUA, e ouvimos comentários não tão bons, por isso a escolha foi hotel mesmo.

Como organizou a viagem: Minha irmã organizou tudo

Como foi a alimentação? Para não gastarmos, optamos por hot dog, pizza e hambúrguer. Fomos ao Nathans, que tem o hot dog mais famoso de NY!

O que mais gostou: A cidade é linda, tem tudo, praia perto, cultura, é seguro durante o dia e a noite também.

O que menos gostou: Normalmente andamos de transporte público quando viajamos, não gostamos das estações do metro, mal cuidadas e mal iluminadas. Preferimos andar a pé na maioria dos lugares (até por ser perto uma coisa da outra). Usávamos o metrô só quando tínhamos que ir longe.

Um lugar que todo turista tem que visitar: Empire State, Central park, Soho e Coney Island.

Empire State Building: Subimos nele à noite. A vista é incrível e vale muito a pena! Tem fila pra subir em qualquer hora do dia, em torno de meia hora ou mais, mas vale a espera!

Central Park: Alugamos uma bicicleta por 1 hora para percorrer o parque, mas não é tempo suficiente. O parque é gigantesco e vale a pena se for de bike reservar ela por mais tempo. Têm charretes também, mas não chegamos a ver a diferença de preços porque preferimos pedalar.

Coney Island: É uma praia muito simpática e bonita que fica 40 minutos de metrô da cidade de NY.

Brooklyn Bridge: Fomos embaixo dela do lado do Brooklyn tem umas pedras a vista de NY é linda.

Estátua da Liberdade: Primeiro pegamos um barco de graça que achávamos que iria para a estátua, mas ele só passa perto dela e para do outro lado do rio. Aí voltamos pra NY e pagamos pra ir no barco certo, que leva na estátua. Tudo tem filas e muita gente, então tem que ter paciência pra tirar fotos e afins. No lugar, existem alguns restaurantes superfaturados pela localização, então comemos hambúrguer (a coisa mais barata que tinha) haha. Fomos em julho (verão em NY), estava um baita sol e muito calor. Água e chapéu são essenciais nesse passeio.

Outras dicas: Não deixe de provar os famosos cupcakes do Magnolia Backery; passear e fazer compras no Soho (um bairro muito legal, cheio de gente estilosa e lojas legais); também assistimos Mary Poppins na Broadway e foi inesquecível.. vale muito a pena!

Qual lugar decepcionou: Brooklyn. Pelo menos achamos que iríamos encontrar coisas legais e na verdade a parte onde visitamos é só uma cidade onde as pessoas moram por ser mais barato e depois vão trabalhar no centro de NY. Único lugar legal é perto da ponte do Brooklyn.

Qual lugar surpreendeu: Central Park

Por que escolheu esse destino: Curiosidade. Vontade de conhecer a cidade de muitos filmes.

Voltaria? Com certeza!

Este slideshow necessita de JavaScript.

Na próxima terça-feira o tema é intercâmbio novamente, sempre intercalando com passeio. Não perca!